Chocolate…. Saudável, sim ou não?


brazilian easter egg. Easter with refined chocolate, covered with brigadeiro sweets. Black and white chocolate.

O chocolate é um dos alimentos mais populares e consumido por pessoas de todas as idades. Este alimento é feito a partir da torra do cacau e teve origem na América Central, onde se tornou um dos alimentos exclusivos da nobreza, geralmente para ser consumido na forma de bebida quente e amarga.

O chocolate, da forma que é consumido hoje, é, no entanto, bastante diferente, resultando de sucessivos aperfeiçoamentos de processos industriais e culinários.

A alimentação é o fator que tem uma maior influência no ganho ou perda de peso, mas sabemos que é também um fator muito importante para o aparecimento de doenças, como a doença cardiovascular, a diabetes e o cancro. A alimentação é um processo fisiológico, no entanto, o ato de comer, no geral, está associado a emoções e à disposição.

  • Normalmente, pessoas com pensamentos mais positivos tendem a escolher alimentos mais nutritivos, enquanto as pessoas com pensamentos mais negativos tendem a optar por alimentos menos saudáveis.

 

Desta forma, comer pode ser usado para reduzir as emoções negativas, o que está na base de muitos distúrbios alimentares.

 

É ou não saudável?

Apesar de o chocolate ser muitas vezes associado a um alimento não saudável e que em muitas pessoas pode ser o gatilho para comer compulsivamente, ele pode ter vários benefícios, nomeadamente na saúde cardiovascular, na regulação da pressão arterial e na regulação do humor, tendo sido já demonstrado que o consumo de chocolate reforça a boa disposição, quando consumido com moderação.

Estes benefícios devem-se ao facto de o cacau ser um alimento rico em flavonoides, substâncias com efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes. No entanto, nem todos os chocolates que encontramos nas prateleiras do supermercado têm altos valores de flavonoides. Uma vez que se encontram presentes no cacau, o seu teor será tanto mais alto quanto maior a percentagem de cacau do chocolate.

 

Aumento e perda de peso

Para ganhar ou perder peso, tem de existir um equilíbrio entre a energia ingerida (calorias) ao longo do dia e aquela que é gasta. Para o organismo manter as suas funções vitais em repouso, como a respiração ou os batimentos cardíacos, necessita de energia, que vai buscar aos alimentos que ingerimos. A este valor energético dá-se o nome de taxa metabólica de repouso.

Quando ingerimos mais calorias do que aquelas que o corpo gasta, ganhamos peso. No entanto, se ingerirmos menos calorias do que aquelas que o corpo gasta, conseguimos perder.

O exercício físico aumenta o gasto energético do corpo, contribuindo também para um aumento da taxa metabólica de repouso. Desta forma, conseguimos perceber que não existem alimentos que engordem e outros que emagreçam. Existem, sim, alimentos com uma menor densidade calórica e mais nutritivos por serem ricos em fibras, vitaminas ou minerais, o que se traduz numa maior saciedade e, consequentemente,numamaiorfacilidadeemperderpeso.

 

O chocolate pode fazer parte de um plano alimentar de emagrecimento saudável, se for consumido com moderação. Se quiser tirar todo o partido deste alimento, escolha aquele que apresenta uma percentagem de cacau mais alta.

 

Catarina Sofia Correia

Nutricionista Clínica Tejo Saúde Bobadela

Parceira Fitness Hut – Grupo VivaGym

Mais artigos sobre Chocolate no nosso site.
Anterior Os 7 “pecados” do Chocolate
Seguinte Já conhece o Reiki em animais?