Dia da mãe: Amor de mãe, o maior do mundo


Young mother with a bouquet of tulips laughs, hugging her son, and сheerful girl with a card congratulates mom during holiday celebration in kitchen at home

Amor de mãe, o maior que existe no mundo?

Amor de mãe. O que é isso, o que é ser mãe e ser filho(a)?

Amo-te mãe! Uma pequena frase que carrega em si mesma toda a existência.

 

“Amor de mãe”, quantos de nós não ouvimos já essa frase! O que sentimos ao ouvi-la é por norma comum a todos, um amor que ultrapassa tudo. E sabes, não estou aqui para descortinar se isso é ou não real, se há amores maiores, ou menores. Amor é e sempre será apenas amor. Não é maior ou menor, não é muito ou pouco. Ele subsiste por si mesmo, é “autossuficiente”.

Mas, como opinião pessoal, sim, o amor de uma mãe pela sua cria é dos vínculos mais fortes que existem na Terra. Mãe, não “progenitora”, pois infelizmente, ainda se vê neste mundo esta diferenciação entre alguns seres humanos. Uma mãe dá vida, cuida, protege. Tantas vezes se anula para bem dos seus filhos. Quantas vezes as suas lágrimas não são derramadas devido a feridas no seu coração, sem deixar que isso afete o amor pelos que estão ao seu cuidado! Quantas mães não veem os seus filhos sofrer e com toda a garra do mundo, numa força sobre-humana, superam tudo, enfrentam a morte “olhos nos olhos”.

Desafiam-na, “leva-me, mas deixa-o(a) viver e ser feliz”. É esse o maior sonho de uma mãe, ver o Ser a quem foi solicitado cuidar, proteger e amar, ser feliz. Haverá maior dádiva para uma mulher, do que receber um beijo e um abraço de um filho agradecido e feliz, escutando ao ouvido, “amo-te mãe”. Essa frase tão minúscula transporta todo um manancial emotivo. Diria mais, nós filhos(as) entregamo-nos por completo nesse singelo “amo-te mãe”.

Um “amo-te” onde queremos dizer, “obrigado por tudo”! “Obrigado por teres cuidado de mim, por me protegeres e mimares. Obrigado por brincares comigo e me dares atenção, mesmo quando eu merecia umas palmadas, tu deste-me um beijo e abraçaste-me. Obrigado mãe por seres quem és, um ser tão belo e único, alguém que desejo nunca perder na minha vida. Obrigado mãe, por estares sempre lá quando precisei, mesmo quando o assunto era pouco relevante, tu escutavas com toda atenção e fazias-me sentir importante e especial. Obrigado mãe por estares de mão dada comigo quando as doenças decidiam visitar-me e por vezes teimavam em não ir embora. Obrigado mãe, porque és a minha mãe e não a mãe de outro. Sim, sou egoísta, mas TU ÉS A MINHA MÃE, A MULHER MAIS LINDA E MARAVILHOSA DO MUNDO INTEIRO, a pessoa que primeiramente me ensinou o que era o amor. O que era a resignação e aceitação.

Amor de Mãe

Quem me mostrou que por vezes é normal esquecer-me de mim quando desejo ver feliz quem amo. Obrigado mãe pelo teu olhar compassivo, sorriso carinhoso e por naquelas fases onde me isolo e nada digo, tu saberes sempre o que sinto e teres a palavra certa para o meu coração. Pareces uma verdadeira vidente! Quando fores velhinha, não tenhas medo, nunca te vou abandonar. Pois é aí que irei mostrar ao mundo tudo quanto me ensinaste. Vou ter oportunidade de finalmente retribuir o que fizeste por mim, desde os abraços, às horas mal dormidas. Dos beijos carinhosos e pacientes, às birras sem nexo e egocentrismo exacerbado que tantas vezes tinha. E quando partires, daqui a muitos anos e sinceramente, desejo que nunca aconteça, estarei contigo, perto ou longe estaremos sempre juntos. Obrigado mãe, não sei porquê, mas obrigado!”

Tudo isto e muito, muito mais, é gigante “Amo-te Mãe”.

Uma mãe sabe sempre dar valor ao seu filho, é algo inato na sua natureza, é umas das suas missões de vida. E o(a) filho(a) saberá dar sempre o merecido valor, carinho, atenção e respeito à sua mãe? Há quanto tempo não dizes à tua mãe o quanto a amas? Há quanto tempo não a abraças? É incrível como uma mulher tem sempre um abraço pronto para o seu filho, de um modo geral, pois há sempre exceções. Mas e um filho, ou uma filha, está sempre pronto a receber a sua mãe de braços abertos e escutá-la?

Quando a julgas, criticas, não lhe telefonas ou nem a queres ver, quando a tratas mal ou ignoras. Esqueces-te de que foi ela quem te gerou, mudou fraldas, perdeu noites, cuidou de ti, mimou-te, aturou birras absurdas, sarou as tuas feridas, sabe deus muitas vezes os sacrifícios que passou para te dar tudo aquilo que entendia ser o melhor para ti. E agora, agora que a idade já pesa nas suas pernas, que o raciocínio e a memória já não acompanham o seu dia-a-dia, o que fazes tu? Não posso deixar de dar uma opinião pessoal, mencionar aquilo que sinto. Uma mãe é sempre uma mãe, independentemente do que possa ter feito ou vivido. Só por ser a mulher que é e ter aceitado ser tua mãe, merece tudo o que de bom possa haver dentro de ti.

Reflete, sente… uma mãe não é apenas a nossa mãe, ou a mãe dos nossos amigos, ou a nossa querida avó. Uma mãe simboliza a criação do mundo, a fonte geradora do universo. Assim sendo, ama a tua mãe não só pelo que ela é e mostra ser, mas também por tudo quanto ela representa na existência universal.

“Obrigado mãe, eu amo-te e sempre te vou amar!” Diz-lhe, não esqueças de o fazer ou deixes para amanhã, pois pode ser tarde para te aconchegares em seus braços e sentires de novo a doçura do seu olhar. Pode o seu caloroso coração de mãe arrefecer e parar de bater, perante o frio da solidão.

 

Paulo Marques

Militar Técnico de Saúde, Formador e Facilitador de cura

Autor do livro “O Sentimento de viver a Emoção de Sentir”

Facebook | Site 

 

Mais artigos sobre Maternidade no nosso site.

Anterior ENTREVISTA | Vera Luz, médium e parapsicóloga com 30 anos de experiência
Seguinte Yoga para corpo e mente em 3 passos

Nenhum Comentário

Deixar um Comentário