É uma mulher sem tempo? os 7 erros capitais


Tired young mother working oh her laptop, holding daughter and drinking coffee

Pensa que não tem tempo? É um engano, porque não tem nem mais nem menos tempo do que as outras pessoas. A forma como vê, sente, utiliza e distribui o seu tempo é que pode ser diferente. Se for como a maioria das pessoas, preenche um terço do tempo a trabalhar, outro terço a dormir e o restante com tudo o mais. Se as outras pessoas têm tempo, porque sente que tem falta dele?

 

O que a impede de ter mais tempo?

É provável que identifique, ou reconheça, o que é realmente valioso e o que importa fazer para o alcançar; mas há algo que a impede. Prefere continuar a agir como sempre fez. Sente-se ameaçada pelos obstáculos, que a obrigam a hesitar ou a convidam a fazer diferente. Quais são os obstáculos da “mulher sem tempo”?

  • Dever. Acredita que deve estar sempre ocupada; estar inativa contraria o que pensa ser a sua obrigação e, em consequência, apressa-se a encontrar formas de ocupar o tempo;
  • Pessoas e/ou situações, e como se sente em relação às mesmas. Considera que há muitas pessoas ou situações a interromper o seu trabalho (pessoas ou situações), mas sente-se bem (emoção) em ajudar e ser útil a quem precisa;
  • Verdades pessoais. Acredita, como verdade indiscutível, que ter tempo livre equivale a ser inútil (verdades pessoais);
  • Natureza. Julga que não é capaz, ou vai contra a sua natureza, ser organizada e, por isso, é incapaz de mudar;
  • Desvaloriza as consequências. Pensa que não consegue melhorar (desvaloriza) se for mais organizada ou arrumada (consequência);
  • Hábito. Concorda que era melhor ter mais tempo, mas sempre agiu assim e já está habituada.

Tem algumas destes impedimentos? Lanço-lhe o desafio de descobrir que a maior liberdade não é obedecer à sua natureza, ao dever ou ao hábito, mas sim descobrir o que verdadeiramente quer, e agir em conformidade.

3 etapas: rumo à mudança

  • Adote uma nova atitude
  • Trabalhe menos, obtenha mais
  • Faça escolhas

Vença estes sete erros capitais!
Uma “boa rapariga” tem boas intenções, mas comete muitos erros, por natureza ou hábito, que a prejudicam a si e à sua carreira profissional.

1. Matar-se a trabalhar

Trabalhe menos:

  • Faça STOP
  • Estabeleça um horário
  • Encontre alternativas

Não assuma as responsabilidades dos outros:

  • Imponha limites
  • Recuse sem problemas
  • Confirme por que razão o faz

 

2. Fazer tudo muito bem feito

Combata os adiamentos:

  • Motive-se
  • Utilize a regra dos 20%/80% ou faça o mais difícil primeiro
  • Experimente a técnica Pomodoro

Deixe de procurar a perfeição:

  • Aprecie-se incondicionalmente e tenha compaixão
  • Seja realista
  • Encontre lemas que a ajudem

3. Querer agradar/não se importar em agradar

Ajude com moderação:

  • Diga “não”
  • Escolha as suas missões
  • Faça com reciprocidade

Seja cordial:

  • Ceda quando não é importante
  • Comunique de forma não violenta
  • Encontre um equilíbrio

 

4. Desvalorizar-se

Pondere o que ouve:

  • Ouça a intuição
  • Identifique interesses ocultos
  • Valorize o que faz

Dê voz à sua natureza:

  • Modere o seu impacto
  • Aposte na resolução de problemas
  • Comunique de outra forma

 

5. Ter receio de ofender

Fale sem medo:

  • Escreva
  • Seja afirmativa
  • Confronte
  • Identifique interesses ou necessidades

Deixe de proteger os erros dos outros:

  • Antecipe
  • Seja direta
  • Identifique consequências
  • Estabeleça compromissos

 

6. Não adequar o seu estilo pessoal

Tire partido da forma como se apresenta:

  • Ganhe credibilidade
  • Utilize bem as cores
  • Esteja pronta para várias ocasiões

Faça um pouco de cerimónia:

  • Utilize bem os acessórios
  • Tire partido da “caixa da saúde” e adeque o penteado
  • Cuide de si

 

7. Abdicar do seu poder

Decida com o que sabe:

  • Conheça-se
  • Aproveite os seus talentos e corra riscos
  • Não se preocupe com as opiniões

Não deixe que os outros a façam perder tempo:

  • Faça detox de pessoas difíceis e tóxicas
  • Tenha a paciência necessária e suficiente
  • Equilibre o seu estilo de vida

Tapia, Ana (2017) STOP. 50 Estratégias para mulheres sem tempo. Lisboa: A Esfera dos Livros

Mais artigos sobre o tema “mulheres” no nosso site.

Anterior Mulheres: líderes eficazes no combate à pandemia
Seguinte Shiatsu: uma perspetiva holística sobre a saúde da mulher