Infeções urinárias na gravidez – Detetar e tratar


Concept of pregnancy, gynecology. Closeup of beautiful pregnant woman holding hands on her belly in white background. Loving mother waiting for baby birth.

As infeções do trato urinário são um dos principais motivos que levam as grávidas a procurarem ajuda, mas os sintomas nem sempre são fáceis de detetar. Saiba porque deve prevenir as infeções urinárias durante a gravidez.

  Muitas são as mudanças físicas e emocionais que a grávida experimenta ao longo da gestação. As alterações anatómicas e hormonais, associadas a uma variação do próprio pH vaginal, são fatores que facilitam a entrada e o desenvolvimento de microrganismos nocivos no trato urinário da mulher.

A maior parte das infeções urinárias nas grávidas são cisitites, infeções que afetam sobretudo a uretra e a bexiga. As infeções urinárias recorrentes ou resistentes ao tratamento podem representar um risco acrescido de parto prematuro, para além de potenciarem o nascimento de bebés com peso abaixo do esperado.

 

Primeiro detetar para depois tratar

Identificar os sintomas é uma ajuda fundamental para o início mais rápido do tratamento. Por isso, fique atenta sempre que sentir:

  • Febre
  • Urina turva ou ensanguentada
  • Sensação de peso ou desconforto na zona da bexiga
  • Sensação de incapacidade de esvaziar a bexiga
  • Vontade frequente e repentina de urinar
  • Dor ou ardor ao urinar
  • Arrepios
  • Náuseas
  • Vómitos
  • Dor lombar intensa e constante

 

Deve ser dada especial atenção às situações mais complicadas, sobretudo se envolverem as vias urinárias altas e os rins (pielonefrite). A pielonefrite tende a ocorrer mais durante o segundo e o terceiro trimestres da gestação, e exige um acompanhamento e tratamento mais intensivos. Na grande maioria dos casos, a pielonefrite surge no seguimento de uma bacteriúria assintomática não diagnosticada e não tratada.

Falamos em bacteriúria assintomática quando existe contaminação do trato urinário por microrganismos, mas não existem sintomas associados. Conscientes do risco que uma bacteriúria assintomática pode acarretar durante a gestação, é comum que a grávida seja aconselhada a fazer análises de despiste durante o primeiro trimestre da gravidez.

  • Poderá assistir à masterclass digital gratuita “Infeções Urinárias na Gravidez” no próximo dia 3 de novembro, no Facebook e YouTube das Farmácias Holon, para esclarecer dúvidas sobre este tema.

 

Ana Sofia Ramos
Farmacêutica da Equipa de Intervenção Farmacêutica Holon

Anterior Tratamento da ansiedade, depressão e stress - Técnicas de cura reikianas
Seguinte Terapia Quântica - Conheça os benefícios da Terapia Energética

Nenhum Comentário

Deixar um Comentário