Não é fácil, mas é possível! Cumprir.


2021 New year resolution, Goal, Plan and action on notepad with phone and headphone

2021 chegou. Com ele, novas oportunidades são-nos oferecidas e hoje, mais do que nunca, é preciso termos esperança. Quando acreditamos, tudo fica mais fácil. Na verdade, quando acreditamos não é possível falharmos. É uma questão de tempo até que o objetivo seja alcançado. Na vida, tudo é uma questão de tempo. Cabe-nos a nós aproveitá-lo da melhor forma…

Tenho refletido acerca do propósito da vida. Aquela dádiva que nos foi oferecida de forma tão natural. Que engraçado… A maior de todas as bênçãos chegou até nós sem qualquer esforço (pelo menos, na ótica de quem a recebeu). Será que tudo funciona assim? Ou ser-nos-á pedido que soframos para alcançarmos o que desejamos? Acredito que não. Não confundamos esta afirmação com ausência de trabalho. De todo. Para mim, a verdade é que quando damos passos consistentes em determinada direção, de forma relaxada e com a certeza de que a meta será cortada, colocando em simultâneo as tensões e a ansiedade de lado, não é possível que nada nos seja negado, desde que essa ambição se encontre alinhada com os propósitos de amor do Universo. Então, o que é que estamos aqui a fazer?!

Porquê adiar?

Na minha perspetiva, estamos no planeta Terra para nos cumprirmos. Enquanto seres humanos que amam, ambicionam e agem, e enquanto seres espirituais que ao longo da viagem se vão descobrindo de forma cada vez mais profunda. Cumprir! Esta será a minha palavra para 2021. Não há nada que desperte em mim um estado emocional menos adequado, do que a ideia de partir deste planeta com parte do meu potencial por cumprir. Não faz sentido que assim seja! Não faz sentido entregar o meu poder a alguém, dando-lhe o direito de opinar e tomar decisões no que ao meu caminho e vida diz respeito. Não concorda comigo? Então, por esse motivo, peço-lhe que se cumpra. A si próprio(a)! Ambos sabemos do que estamos a falar, certo? Chega de assobiar para o lado e fingir que não vemos o elefante na sala.

O mais fácil é irmos olhando para a vida com a perspetiva de “um dia destes tento, quando tiver mais tempo e as coisas estiverem mais orientadas”. Sejamos francos: ambos sabemos que isso é uma desculpa para não tentar. As condições nunca serão perfeitas e também não é suposto que o sejam. Caso contrário, onde é que encontraríamos o estímulo para continuarmos a evoluir e a procurar melhor a nossa vida? Por si, e sobretudo pela melhor versão da sua pessoa (a qual aguarda que o(a) leitor(a) tenha coragem para a cumprir), vamos partir para a ação. E não é amanhã ou depois, é hoje!

Pode não ter outra oportunidade!

Sabe, somos seres de hábitos. A Psicologia explica-nos de forma clara que quando nos comprometemos com determinado objetivo e agimos diariamente para o alcançar, o nosso consciente e subconsciente vai sendo (re)programado para o sucesso, pois passamos a acreditar cada vez mais na nossa capacidade de cumprir aquilo a que nos propomos. Porém, o contrário também a verdade. Quando estabelece um objetivo e vai colocando exceções pelo meio, saltando etapas e desleixando a sua concretização, a autoconfiança e respeito também são afetados. Ambos sabemos que não é isso que deseja para si e que veio cá para dar muito mais significado a cada passo, certo? Estamos juntos nesta jornada e juntos podemos fazer a diferença num mundo que nos oferece diariamente milhões de oportunidades para sermos felizes. Ah, já me esquecia, oportunidades para nos cumprirmos, lembra-se?

Posto isto, pergunto-lhe com toda a frontalidade: o que é que quer cumprir? Quando olhar para trás, de que passos se irá orgulhar? Quais as histórias que contará às futuras gerações, em relação ao caminho que escolheu quando tudo parecia estar contra si? Como é que podemos inspirar os outros a cumprirem-se sem fazermos o mesmo connosco próprios?

Chega de hesitar. É tempo de acreditar e agir! Tendo em consideração o panorama global, é fácil percebermos que a vida não espera pelos indecisos e que muitas vezes não há segundas grandes oportunidades. Quando as sabemos aproveitar, elas multiplicam-se. Quando as ignoramos, elas percebem a mensagem e afastam-se.

É hora de realizar sonhos!

Tenho orgulho em si. Sabe porquê? Porque continua a ler estas palavras que muito possivelmente o(a) estão a incomodar, uma vez que o(a) colocam frente a frente com o bicho papão que preferimos não ver. Se não for este o seu caso, fico igualmente feliz, pois já se encontra no caminho dos vencedores. Aliás, quero acreditar que nos encontramos todos se, para isso, tivermos a ousadia de nos desafiarmos todos os dias. E custa, ai se custa… Mas garanto-lhe que vale mesmo a pena!

O meu orgulho pelo(a) leitor(a) estende-se à resiliência que tem demonstrado. Sabemos que os últimos tempos não têm sido fáceis. Mas quando acreditamos que nada nem ninguém nos pode destruir, aprendemos a olhar para a vida com a objetividade que ela nos pede. Aprendemos a encará-la com a certeza de que venha o que vier, sairemos vitoriosos e de que tudo acontece a nosso favor. Afinal de contas, toda esta encenação é uma perfeita conspiração a nosso favor…

Sei que se quer cumprir. Sei que, muito provavelmente, tem um manancial de sonhos, mas que por um motivo ou por outro decidiu adiá-los. É chegado o momento de dizer “basta”! É chegado o momento de, custe o que custar, se convencer de que os consegue concretizar e que dará todos os passos (mantendo os naturais princípios éticos e valores humanos adjacentes) que forem necessários.

Só pode correr bem…

Confesso-lhe que este artigo resulta precisamente da dificuldade que tenho tido em cumprir-me. Sim, eu sei que não é fácil. Quando nos colocamos voluntariamente em situações que nos desafiam, temos vontade de correr dali para fora e desistir. Mas é aí que reside a magia da vida! Há que enfrentar aquele frio na espinha, aquelas borboletas na barriga e continuar! Sim, por vezes dói um pouco. Sim, por vezes sentimos que já não sabemos quem somos. Sim, por vezes sentimos que nos perdemos de nós próprios e que já não sabemos o caminho para nos reencontrarmos. Contudo, se tivermos a coragem de persistir, começamos a receber pequenos sinais (ajudas) que indicam que estamos no caminho certo e que “vai correr bem, só pode correr bem”, como uma vez me disseram. Prometo que um dia desenvolvo este tema com mais pormenor e, quem sabe, também o(a) leitor(a) me contará os passos que teve de dar para se cumprir.

Uma vez mais, não está sozinho(a)! Quero que saiba que a ajuda está muito mais próxima do que pensa, mas, se me permite, deve começar por procurá-la dentro de si. É a única fonte de poder que nunca se esgotará e que nunca o(a) abandonará. Valorize-a e acarinhe-a todos os dias. Obrigado por me permitir estar ao seu lado. Percorremos esta jornada em conjunto, mantendo como foco o desejo que temos em fazer deste, um mundo melhor.

Prometa-me que 2021 será o ano. Prometa a si próprio(a) que 2021 será o ano. Lembre-se, depois de feita a promessa, que esta é inquebrável. Seguimos juntos, certo?

Tiago Gonçalves
Mestre em Ciências Farmacêuticas e Trainer de Soft-Skills
tiago.m.goncalves15@gmail.com

Anterior Não desista da vida!
Seguinte Neoplasia Maligna da Mama - Diagnóstico precoce é essencial