Natal, uma lição de simplicidade


Vienna - The Nativity paint in presbytery of Salesianerkirche church by Giovanni Antonio Pellegrini (1725-1727).

Ao celebrar o nascimento de Jesus, a civilização atual adota como modelo de perfeição um sábio que pretendeu salvar a humanidade da cegueira espiritual e da dor desnecessária.

Quem tem respeito por Jesus e deseja comemorar o Natal de modo honesto deve, portanto, evitar a gula durante as festas. Um grau razoável de sinceridade exige deixar de lado a mera indulgência. Na narrativa dos evangelhos, a vida de Jesus é uma dura lição de simplicidade voluntária. O Mestre ensina a renúncia ao apego pelo conforto físico. Ele dá um exemplo da prática coerente de um ideal nobre.

O Natal celebra um tipo de pobreza externa que nos permite desenvolver uma secreta intimidade com o universo inteiro. A segunda quinzena de dezembro é uma época abençoada do ano. Por isso mesmo, estes dias especiais tornam mais visíveis talvez o medo, a pressa, a angústia e a raiva. Durante os últimos momentos do ciclo de doze meses, somos confrontados pelo que há de mais luminoso na alma e pelo que há de triste e obscuro. Cabe transmutar o egoísmo à luz da sabedoria eterna. Há lições por aprender. A dor e a compaixão preparam o renascimento alquímico do ano que vem. Haverá uma chance de recomeçar. Será possível evitar erros. A vida convida-nos a tentar o melhor e a renascer por dentro.

 

Construir o futuro  

Construir o novo e descartar o que não funciona são atos necessários em todos os ciclos da vida. A nossa relação com o passado e com o futuro renova-se em silêncio. Quando o  carma e o dharma do futuro estão prontos para funcionar, eles substituem o presente e convidam-nos a tornarmo-nos parte do passado.

Cabe criar estruturas moralmente saudáveis. As falhas devem ser corrigidas, colocando em movimento os seus opostos. Construir a sabedoria é o modo de extinguir a ignorância. O egocentrismo é eliminado pelo altruísmo em ação, e a cada ano novo  renasce, mais um pouco, o ser humano.

 

 

Carlos Cardoso Aveline
Autor e editor dos websites:
www.filosofiaesoterica.com
www.carloscardosoaveline.com

 

 

 

Anterior 3 consequências do frio nos dentes - Olá Inverno!
Seguinte Para começar o Ano Novo - Decisões futuras