Nutrição personalizada no Natal e Ano Novo


Merry Christmas! Happy family are having dinner at home. Celebration holiday and togetherness near tree.

Numa altura em que já são conhecidos os (preocupantes) dados do Relatório de  Nutrição Global, a Nutrição assume-se cada vez mais como área prioritária. À medida que o Natal se aproxima, Vasco Névoa partilha dicas para celebrarmos a época festiva sem prejudicar a saúde.

· Tem refluxo gástrico? A sua barriga tende a inchar?

Preste atenção aos sintomas, porque também eles são personalizados. Cada um reage de forma diferente aos alimentos. Por exemplo, para muitas pessoas a batata-doce, as castanhas, os cogumelos e os cajus são um problema, quer sejam consumidos inteiros e crus, ou em sopas, recheios e acompanhamentos. Doces natalícios como as azevias de grão-de-bico ou de feijão também podem causar incómodo a nível do sistema digestivo. Uma boa alternativa para poder consumi-las é cozinhá-las à base de amêndoa. Opte pelos pastéis de bacalhau, aproveite os pratos acompanhados de batata branca, arroz, massas e hortaliças, e vingue-se na mousse de chocolate e nos Papos de Anjo.

· Sofre de artrite reumatoide?

Então, deve ter cuidado com os laticínios, porque podem inflamar as articulações. Logo, o bacalhau com natas, gratinado ou espiritual vai ser um problema. O mesmo se aplica aos pudins em geral, que contêm leite. A proteína bovina também pode ser prejudicial. Por isso, é melhor evitar a picanha  e o rosbife, mas fique à vontade com o bacalhau assado, à lagareiro ou com todos. O polvo, o cabrito, o coelho e o peru também estão convidados para a mesa. E as trouxas-de-ovos podem perfeitamente juntar-se à festa.

· Tem alguma doença autoimune?

Os doentes celíacos devem evitar o glúten dos  típicos doces de Natal. Sejam tartes, sonhos, filhoses, coscorões, broas, rabanadas, fatias douradas, bolo-rei ou rainha, pão de rala, fios de ovos, folhados  e vol-au-vent, azevias, pataniscas, pão ralado… Na verdade, as restantes doenças autoimunes também podem beneficiar da exclusão do glúten. Assim, o arroz de pato, o bacalhau à brás ou à Zé do Pipo, o peru ou borrego assados são receitas pacíficas. À hora da sobremesa, um arroz doce ou torta de laranja são escolhas mais seguras. Procure temperar com ervas aromáticas, como o tomilho, alecrim, e orégãos, em vez das pimentas, pimentão, e piri piri ou malagueta.

Relatório de Nutrição Global De acordo com o Relatório de Nutrição Global, que analisou 194 países…

  • As mortes evitáveis relacionadas com dietas pouco saudáveis são responsáveis por um quarto de todas as mortes de adultos, tendo aumentado 15% desde 2010;
  • 40% dos homens e mulheres (2,2 mil milhões de pessoas) estão com sobrepeso ou são obesos;
  • Quase metade da população mundial sofre de má nutrição, com consequências nocivas para a saúde, mas também para o planeta;
  • As pessoas não estão a consumir as quantidades recomendadas de alimentos que promovem a saúde, como frutas e vegetais;
  • Ao ritmo atual, não alcançaremos as metas globais de nutrição estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde para 2025. Ou seja, não estamos no caminho certo para cumprir as metas nas doenças não transmissíveis associadas à dieta: ingestão de sal, aumento da pressão arterial, obesidade em adultos e

 

Vasco Névoa
Blueberry Clinic

Anterior Ano de ligações e sociabilidade - 2022
Seguinte 3 consequências do frio nos dentes - Olá Inverno!