O poder das crenças na nossa vida


As crenças são hábitos de pensamento. Uma crença é algo em que acreditamos verdadeiramente, que não questionamos nem duvidamos. Tal como acontece com outros hábitos, muitas vezes não estamos conscientes de que estamos a agir de acordo com eles.

 

Algumas das crenças que temos são positivas e animadoras. Se acredita que é sempre pontual, que é boa mãe ou bom pai, bom profissional, que canta bem e que tem facilidade em aprender idiomas, ótimo! Provavelmente, na sua realidade, vai ver isso mesmo a acontecer. Outras crenças são negativas e é sobre elas que iremos falar, pois estas crenças condicionam a nossa vida, sucesso e felicidade.

 

Talvez se identifique com algumas destas expressões:

  • Ninguém me compreende.
  • Nunca vou conseguir ser/fazer/ter aquilo que quero.
  • Falta-me sempre dinheiro.
  • São sempre demasiado exigentes (trabalho, família, amigos).
  • Ninguém se preocupa comigo.
  • Os meus desejos e as minhas necessidades são sempre postos de lado.
  • Não consigo fazer nada como deve ser.
  • Estou sempre doente.
  • Não sou capaz.
  • O amor não é coisa para mim.
  • Não consigo ter o dinheiro/conhecimento/tempo/espaço de que preciso.
  • Sou demasiado velho/jovem/gordo/magro/alto/baixo/preguiçoso/pobre/ocupado…

Estes são alguns exemplos de crenças negativas.

 

Hábitos de pensamento

Como referido, as crenças são hábitos de pensamento e sabemos que conseguimos alterar os nossos hábitos e também podemos alterar os nossos pensamentos. Nós não somos a nossa mente e a prova disso é que conseguimos pensar sobre o que estamos a pensar. Conseguimos dissociar-nos dos nossos pensamentos e identificar aquilo em que estamos a pensar. Experimente agora mesmo: em que está a pensar? Consegue identificar o seu pensamento? Consegue perceber se é positivo ou negativo? É fácil: um pensamento positivo faz com que se sinta bem; um pensamento negativo faz com que se sinta mal. Se as crenças são hábitos de pensamento e sabemos que conseguimos alterar os nossos hábitos e também conseguimos pensar sobre os nossos pensamentos, então, podemos mudar as nossas crenças negativas para outras mais positivas. A forma mais poderosa que podemos usar para mudar a nossa vida para melhor e sermos mais felizes é escolher aquilo em que preferimos acreditar sobre nós e o mundo. Aquilo em que acreditamos tem uma influência maior na nossa vida do que a realidade objetiva. As nossas crenças são as janelas através das quais vemos o mundo e a realidade. Não são a realidade. Repito: as nossas crenças não são a realidade! As crenças determinam a forma como vemos a realidade.
Determinam a nossa perspetiva sobre nós e sobre o mundo, as nossas escolhas, decisões e a orientação que damos à nossa vida.

«É preciso mudar a partir do interior»

Segundo as palavras de Wayne W. Dyer, autor de livros de autoajuda: «Não acredite em tudo o que pensa!». Quando queremos mudar algo na nossa vida, por vezes decidimos começar a mudar exteriormente, a partir dos nossos comportamentos: «Nunca mais vou dizer isto»; «a partir de amanhã, vou mudar de atitude»; «para a próxima vez vou controlar-me e não vou dizer o que penso». Depois, ao fim de algum tempo, sentimo-nos cansados e frustrados. Desistimos, baixamos os braços, ou porque não conseguimos mudar, porque não vemos resultados ou, ainda, porque sentimos que o esforço não vale a pena e tudo continua igual. Antes de tentarmos mudar no nosso exterior, é preciso mudar a partir do interior.

Pense num filme no cinema. As imagens que vê no ecrã são a projeção do filme que está no interior da máquina. Aquilo que vê projetado na tela – a sua realidade, o que vê acontecer na sua vida – é a projeção do que está no seu interior – as suas crenças, os seus pensamentos. Se quiser projetar um filme diferente no cinema, em vez de mudar a máquina, vai mudar o filme que está dentro da máquina, certo? A nossa vida funciona da mesma forma: podemos mudar a realidade exterior, mudando a realidade interior, as nossas crenças.

Se uma crença não serve os seus propósitos e não contribui para o sucesso, se não está a projetar o filme que deseja ver na tela da sua vida, então, liberte-se dela! Não existe lei nenhuma que estabeleça que por ter acreditado em alguma coisa no passado, terá que acreditar nela para sempre.

 

Exercício

Quando identificar uma crença que o esteja a limitar, reserve alguns minutos e realize este exercício.

1) Pegue numa folha de papel e coloque a crença em palavras.

2) Que experiências já viveu que lhe possam dizer que nem sempre foi assim?

3) Quem seria se não tivesse esta crença?

4) O que seria diferente na sua realidade se não tivesse esta crença?

5) Em que é que está disposto a acreditar, a partir de agora?

 

Certamente, já terá ouvido a frase: «O poder reside no agora, no momento presente». Cada momento é um novo começo. Não importa há quanto tempo está preso num padrão negativo. O momento em que decide escolher aquilo em que prefere acreditar, dá início a um novo processo. Acredite que é capaz de o fazer. Escolha acreditar que é capaz de o fazer. Recorde-se: não é os seus pensamentos. Pode escolher os seus pensamentos. Aquilo em que escolher acreditar agora, irá criar o momento seguinte, o dia seguinte, o mês seguinte e o ano seguinte. Aquilo em que escolhe acreditar agora vai criar a sua vida. É você que detém o poder das suas escolhas e de criar uma vida mais próspera e mais feliz. Pode começar a mudar neste momento, precisamente aqui e agora!

 

Artigo publicado na Zen Energy Nº 83 (edição de Dezembro de 2015)

Anterior Encontre a paz interior
Seguinte A viagem vale mais do que o destino