Resista às gripes e constipações – Aumente a sua imunidade


Traditional herbal plant medicine remedy for cold and flu virus with digital thermometer, medicinal hot drink fruit, herbs, spice and eucalyptus essential oil. Immune system boosting concept.

Com os dias frios a espreitarem, aumentam os casos de gripe e constipações. Como na maior parte das doenças, prevenir é o melhor remédio: bons hábitos de alimentação e higiene, escolha de vestuário apropriado, utilização racional de certos produtos podem contribuir para que consigamos resistir de uma forma mais saudável.

Por Nuno Galego *

As gripes e constipações são causadas por vírus, que existem durante todo o ano. No entanto, é nos meses de Outono e Inverno que são mais activos, e quando se manifestam com maior intensidade. As baixas temperaturas e o ambiente húmido propiciam a multiplicação destes vírus e a sua entrada nas vias aéreas superiores. O tempo frio aumenta também a predisposição para estarmos mais tempo em ambientes fechados e pouco arejados, com uma maior aglomeração de pessoas. Este comportamento aumenta o risco de contágio (mesmo em casa o ambiente é menos arejado).

 

  1. Garanta um correcto arejamento do ar em sua casa e local de trabalho. A renovação do ar é essencial para que a concentração viral seja mais reduzida.
  2. Evite, sempre que possível, locais fechados com grande aglomeração de pessoas e baixa renovação do ar.

Muitas vezes, gripe e constipações são facilmente confundidas pela população, visto terem sintomas algo semelhantes, mas que diferem quer na sua origem, quer na gravidade desses mesmos sintomas e possíveis consequências. Ambas as situações são causadas por vírus que afectam as vias aéreas respiratórias. A gripe é causada pelos vírus da família Orthomyxoviridae (origem nas palavras gregas orthos, que significa posicionado na vertical, e myxo, muco, e que inclui os vírus do género Influenza), enquanto as constipações podem ser causadas por mais de 200 tipos de vírus diferentes.

 

Como referido, existe variação na intensidade e consequências dos sintomas associados:

SINTOMAS CONSTIPAÇÃO GRIPE
Febre Raramente, se existir ligeira Sempre e elevada
Dor de cabeça Raramente Sempre e normalmente intensas
Dor no corpo Ligeiras Sempre com forte intensidade nos músculos e articulações
Fadiga, fraqueza Fadiga suave Sempre e com duração de 2-3 semanas
Exaustão Nunca (ou muito rara) Intensa e surge no início da doença
Nariz entupido Muito frequente Por vezes, normalmente só após 3-4 dias do início da doença
Espilros Muito frequente Por vezes, normalmente só após 3-4 dias do início da doença
Garganta inflamada Muito frequente Por vezes, normalmente só após 3-4 dias do início da doença
Desconforto peitoral Moderado Severo
Tosse Ligeira, normalmente produtiva Frequente e severa, pode tornar-se grave. No início pode ser seca, evoluindo depois para produtiva com o agravar das complicações respiratórias
Complicações mais frequentes Congestão dos seios nasais e dos ouvidos. Pode evoluir para sinusite e/ou otite Pode evoluir para bronquite e pneumonia, que são doenças graves

É essencial uma correcta identificação dos sinais para podermos actuar o mais rapidamente possível e reduzir a incidência dos sintomas e sua evolução para situações mais graves. No caso de gripe, os sinais são mais intensos e severos, sendo uma doença muito mais debilitante que uma constipação. Enquanto numa constipação os primeiros sintomas são essencialmente localizados nas vias aéreas respiratórias (nariz entupido, espilros e garganta inflamada), ligeiros e progressivos, na gripe os sintomas são mais intensos, debilitantes e generalizados no nosso corpo.

 

  1. A identificação correcta de uma gripe ou constipação é essencial para poder actuar o mais rapidamente e reduzir o risco de complicações. Em caso de dúvidas, consulte sempre um técnico especializado.

Cama e canja?

O tratamento de uma constipação é normalmente sintomático: o objectivo é reduzir a intensidade dos sintomas e melhorar a qualidade de vida enquanto tivermos uma carga viral elevada. Os sintomas aparecem muito rapidamente após contágio – 2 a 3 dias, e tendem a desaparecer rapidamente – entre 4 a 10 dias. Quanto mais cedo iniciar o tratamento e adoptar comportamentos saudáveis, mais rapidamente o seu organismo terá a capacidade de destruir os vírus. Reduzir a febre ligeira, descongestionar o nariz, reduzir a inflamação da garganta e minorar a tosse são as estratégias que permitem uma recuperação rápida. Evitar o contacto com outras pessoas, em especial no início dos sintomas, reduz os riscos de contágio a indivíduos saudáveis e evita uma re-contaminação com um novo vírus. Claro que não necessitamos de nos colocarmos em quarentena, mas podemos adoptar comportamentos que reduzam os riscos de contágio. Estes comportamentos servem, quer para reduzir que contamine outras pessoas em caso de constipação, quer para reduzir o seu risco de contágio. Enquanto durarem os sintomas, deverá:

Terapêutica comportamental Evitar choques térmicos (sair de uma sala climatizada com uma temperatura elevada para o frio do exterior sem vestuário apropriado)
Manter um ambiente arejado na sua casa e local de trabalho, de modo a reduzir a acumulação de vírus (abra as janelas!)
Colocar os lenços no lixo logo após utilização. Desse modo, evita a contaminação de superfícies com os seus vírus
Lavar frequentemente as mãos para reduzir a carga viral e evitar a contaminação de superfícies e pessoas com quem contacte. O sabão actua com a mesma eficácia que os produtos de acção anti-séptica comercializados. Tenha especial atenção às suas unhas, que são locais propícios de acumulação de microorganismos
Utilizar uma máscara para reduzir a propagação viral através da saliva e respiração
Ingerir líquidos (água, sumos de fruta, em especial, citrinos ou chás)
Não fumar (os fumadores possuem um sistema imunitário mais debilitado, o que contribui para o agravar dos sintomas e duração da doença)
Terapêutica sintomática Produtos com acção antipirética (reduzir a febre) e/ou anti-inflamatória e analgésica

Tratamentos medicamentosos versus naturais

Existem diversas substâncias medicamentosas, eficazes e bem tolerados, que permitem controlar os sintomas das constipações de uma forma rápida, mas que possuem algumas limitações na sua utilização (grávidas, crianças, doentes polimedicados, etc.). Os produtos naturais são hoje uma excelente alternativa na redução e controle dos sintomas associados às constipações. Mais seguros e abrangentes que os químicos, os produtos 100% naturais são, hoje, tão eficazes no controle dos sintomas como os químicos. A lista abaixo indicada (sem pretender ser exaustiva) permite-lhe várias opções para controlar os sintomas de uma forma rápida, segura e 100% natural.

Sintomas Tratamentos medicamentosos Tratamentos naturais Observações
Febre Antipiréticos Água fria Banhos com água ligeiramente fria (25-28ºC) ou colocar toalhas com água fria no corpo do paciente, de modo a baixar a temperatura corporal que não deve ser superior a 38ºC
Salgueiro (indicado pela Agência do Medicamento Europeu1) A casca do salgueiro é rica em salicina, com propriedades antipiréticas (o ácido salicílico, vulgo aspirina foi originário do estudo desta planta). Infusão de 1 a 3g da casca 3x dia
Nariz entupido e espilros Descongestionantes nasais (anti-histamínicos de aplicação nasal) Eucalipto (indicado pela Agência do Medicamento2) O eucaliptol presente no eucalipto permite-lhe descongestionar as fossas nasais e respirar melhor. Quer na forma de infusão, em creme ou xaropes, ou por inalação ou como aditivo para o banho, o eucalipto permite-lhe um descongestionamento rápido e duradouro das fossas nasais e da árvore brônquica superior. Com indicação pediátrica, esta planta é uma das mais utilizadas e com maior eficácia, com um excelente perfil de segurança
Garganta inflamada Anti-inflamatórios Tomilho (indicado pela Agência do Medicamento3) O tomilho possui diversas substâncias com propriedades anti-inflamatórias (timol/cravacol, apigenina, etc.), que reduzem a inflamação e a sensação de dor da garganta. Com um efeito tópico imediato, o tomilho permite-lhe aliviar a dor de garganta de uma forma rápida. Seguro em grávidas e crianças, o tomilho é uma opção 100% natural com eficácia garantida
Tosse Mucolíticos Tomilho (indicado pela Agência do Medicamento3) O tomilho possui propriedades mucolíticas reconhecidas. Aumentam a excreção do muco que se acumula na árvore brônquica superior com a mesma eficácia que os químicos, mas com um perfil de segurança muito mais favorável. Seguro de utilizar em grávidas e crianças.
Pinheiro, Eucalipto, Tanchagem, Funcho/Anis, etc. Todas estas plantas possuem propriedades que contribuem para o descongestionamento das vias aéreas superiores, efeito mucolítico ou anti-inflamatório, que contribuem para a melhoria da expulsão do muco pulmonar.
Grindela, Mel ou derivados Originam um efeito emoliente e hidratante do epitélio das vias aéreas superiores, reduzindo o desconforto associado com a tosse e favorecendo a expulsão do muco.

Nas situações de gripe, todas estas terapêuticas poderão ser utilizadas para reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida do paciente, lembrando sempre que na gripe os sintomas são muito mais intensos. A conjugação de terapêuticas químicas (em especial anti-virais) e naturais (sintomáticos) permite um resultado optimizado e uma redução das complicações associadas. Em caso de gripe deverá sempre contactar um técnico especializado para um correcto acompanhamento do evoluir da patologia. Visto quer a gripe quer as constipações serem provocadas por vírus, a utilização de antibióticos está contra-indicada, não devendo ser utilizada nas fases iniciais. O tratamento com antibióticos visa destruir bactérias, e só deverão ser utilizados com acompanhamento médico e nas situações de desenvolvimento de infecções bacterianas (pulmonar, otites, sistémica, etc.).

 

Proteja-se das gripes e constipações

Se quer resistir às gripes e constipações este ano mexa-se, beba água, coma de uma forma mais saudável, evite o contágio com uma correcta higiene (em especial das mãos) e melhores comportamento sociais, areje a casa diariamente, elimine de imediato lenços usados, proteja-se com equinácea semana sim semana não, e continue a aproveitar a sua vida com quem mais gosta, no conforto do seu lar ou no exterior, junto da Natureza. Porque o medo da doença é só por si um factor de risco dessa mesma doença.

 

  1. EMEA/HMPC/295338/2007
  2. Community herbal monograph on Eucalyptus globulus Labill., Eucalyptus polybractea R.T. Baker and Eucalyptus smithii R.T. Baker, aetheroleum
  3. EMEA/HMPC/131901/2009
  4. Dr Shah. et al Evaluation of Echinacea for the prevention and treatment of the common cold: a meta-analysis Lancet infect dis 2007 jul 7(7)473-80
  5. Community herbal monograph on Echinacea angustifolia DC., radix

Prevenção, a 1ª linha de tratamento

A prevenção deverá sempre ser a 1ª aposta para podermos resistir à gripe e constipações desta altura do ano. Assumir comportamentos saudáveis (acima descritos) permite evitar o contágio e reduzir o número de ocorrências. Existem, no entanto, produtos que nos permitem prevenir de uma forma muito eficaz a gripe e as constipações. Não existem produtos químicos que permitam prevenir constipações, devido à multiplicidade dos vírus que as produzem. Para a gripe, a indústria química desenvolve todos os anos uma vacina com as estirpes mais comuns. O mecanismo de acção da vacina da gripe é muito simples: a inoculação com as estirpes de vírus mais frequentes para cada ano (utilizam-se vírus vivos, mas atenuados, ou apenas algumas proteínas), permitem ao nosso organismo reconhecer esse agente patogénico e produzir anticorpos pelo sistema imunitário, anticorpos que irão destruir o vírus quando esse entrar em contacto com o nosso organismo, reduzindo a intensidade e duração dos sintomas (a maior parte as vezes, os sintomas da gripe são tão ligeiros e transitórios que são facilmente confundidas com uma constipação ligeira). A vacina possui uma eficácia muito variável, porque apenas confere imunidade para vírus específicos (a vacina da gripe não reduz o risco de constipações, apenas da gripe e para os vírus da gripe que existam na vacina daquele ano específico). No entanto, e visto a gripe ser uma doença muito debilitante e com complicações mais graves, que podem acabar na morte do indivíduo se não tratadas convenientemente, todos os grupos de risco (e mesmo toda a população) têm vantagens claras de realizar esta vacinação, devidamente acompanhadas por técnicos especializados.

 

Consumo de frutas ou suplementos ricos em vitamina C

Outras plantas e produtos naturais também conseguem prevenir constipações, embora as evidências clínicas não sejam tão claras como no caso da equinácea. São o caso do consumo de frutas ou suplementos ricos em vitamina C (que melhora o desempenho do sistema imunitário, embora não aumente o número de células imunitárias); o alho (pelas actividades anti-virais); zinco (além de possuir propriedades anti-inflamatórias, actua também como modelador do sistema imunitário). Uma alimentação variada e rica, bem como exercício regular e um estilo de vida saudável (baixo stress, respeitar as horas de sono, etc.), permitem maximizar a função do sistema imunitário e prevenir complicações provocadas por gripes e constipações.

Anterior Constipações e gripes: soluções com Homeopatia
Seguinte Tudo é pura energia

Nenhum Comentário

Deixar um Comentário