Viver no presente com Ayurveda – Gerir emoções e melhorar relacionamentos


De entre todas as lições que 2020 nos trouxe, aprender a viver no presente foi uma das mais desafiantes. Viver no momento presente não significa não fazer planos. Planear é importante, dá um sentido de organização à vida e ajuda-nos a rentabilizar o nosso tempo, um bem tão precioso e tão negligenciado. Viver no presente é, acima de tudo, não criar expectativas em relação ao futuro.

Pense na última vez que se sentiu desapontado com alguém ou com algum acontecimento. Certamente que se não tivesse criado uma expectativa, nunca se teria sentido assim. Planeie e coloque a sua intenção genuína naquilo que sentir que o faz feliz. A sua alma tem um propósito e vai sempre encontrar o caminho certo para o concretizar, por mais errado que às vezes lhe possa parecer. A única coisa que tem de fazer é ouvir o seu coração e render-se.

 O Ayurveda é a ciência da vida, a compreensão de tudo o que existe e a forma como esse todo influencia a nossa existência, e vice-versa. Quando a estrutura da casa é forte, não há tempestade que a derrube. Esta medicina milenar indiana ensina-nos a nutrir corpo, mente e alma como um todo, relembrando-nos que o estado de felicidade plena só é alcançado através da saúde. Cuidar do nosso templo sagrado, que nos permite viver esta experiência humana, é tudo o que precisamos para ser felizes. Na verdade, a única garantia que temos na vida somos nós próprios e não existe motivação mais bonita do que esta para nos nutrirmos com amor diariamente.

Recorde a magia da vida

Tudo o que existe no Universo é constituído pelos cinco elementos primordiais: éter, ar, fogo, água e terra. A interação com o meio que nos rodeia é constante e a verdadeira natureza holística da vida está na união e complementaridade do todo. Tudo o que existe pode coexistir em perfeita harmonia na sua vida. Todas as pessoas, todas as ideologias, todos os alimentos, todos os animais e tudo aquilo em que possa estar a pensar neste momento nasceu do pó das estrelas. Somos um.

Esta sinergia constante relembra-nos que as nossas ações afetam diretamente o mundo à nossa volta e que o mesmo tem um impacto direto em nós. Partindo deste princípio, podemos concluir que o autocuidado é a melhor ferramenta que temos para tornar o mundo um sítio ainda melhor.

Dica Ayurvédica: o mundo à sua volta é o reflexo do seu mundo interior. Cuide de si e cuidará do mundo.

 Antes de agir, observe. Já reparou que quando está em paz, não há nada que o afete? Quando o amor-próprio é o fio condutor da nossa interação com o mundo externo, tudo o que antes gerava inquietação e ansiedade deixa de ter importância.

No entanto, nunca devemos esquecer-nos de que somos seres duais e que todas as nossas emoções fazem parte de nós, quer isso nos agrade ou não. Esta dualidade de que somos feitos é muito bonita e representa inúmeras características da nossa personalidade e da nossa vivência, tais como o amor e o ódio, a alegria e a tristeza, a luz e a sombra, e assim por diante. O ser humano deseja tantas vezes anular-se numa destas partes, que acaba por se esquecer de que a magia da vida está em abraçar o todo com tudo o que este contém.

Viver no presente com AyurvedaAbrace as suas emoções

Viver feliz e em paz não é fugir aos desafios e fingir que está sempre tudo bem. O segredo da felicidade está em aprender com esses desafios, chorando quando precisamos de chorar e rindo quando nos apetece rir.

Quantas vezes se permite estar triste? Assim que sentimos que estamos a sair da zona de conforto, a nossa tendência natural é encontrar uma distração rápida para a dor passar: comida, vícios e televisão são só alguns exemplos. Da próxima vez que surgir uma emoção menos agradável, permita-se ficar no presente e sentir tudo o que houver para sentir. As emoções também são feitas dos cinco elementos. Por isso, sejam elas quais forem, temos o poder de as integrar em nós e de as transformar numa aprendizagem positiva.

Dica Ayurvédica: permita-se sentir todas as emoções. Dê-lhes espaço para se expressarem dentro de si e abrace-as como a maior aprendizagem que pode levar desta vida.

Não ignore os sinais

Segundo o Ayurveda, os primeiros sintomas de doença manifestam-se no sistema digestivo. Se sente frequentemente azia, inchaço abdominal, flatulência, acidez ao arrotar, prisão de ventre, entre outros, um terapeuta de medicina Ayurveda pode ajudar. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, estes sintomas não são normais e, se forem tratados a tempo, podem ser revertidos, podendo ajudar a prevenir o aparecimento de doenças mais graves.

Os alimentos são seres vivos e, como tal, carregam as memórias cósmicas e ancestrais do planeta Terra. A alimentação é vista como uma das formas mais inteligentes de nos conectarmos à nossa essência mais pura. O ciclo da vida começa na semente que carrega todas as memórias da sua espécie. Essa mesma semente germina na terra e origina um rebento frágil que se desenvolve numa planta completa, cujos frutos são o nosso sustento. O produto da nossa digestão é devolvido à terra, dando início a um novo ciclo.

Dica Ayurvédica: a sua digestão reflete a forma como se conecta à vida. Este ano, transforme a sua alimentação numa Meditação profunda e de conexão a si mesmo.

A qualidade da digestão está intrinsecamente ligada às emoções e já existem vários estudos científicos que apoiam esta premissa. Na verdade, não ingerimos apenas aquilo que colocamos na boca, mas sim tudo o que os nossos cinco sentidos absorvem. Se ainda não o faz, sugiro que não alimente conversas que nada lhe acrescentam e que evite ambientes que não o nutrem verdadeiramente. Experimente pôr em prática e partilhe comigo as melhorias que notou na sua digestão.

Mafalda Ramos
Terapeuta de Medicina Ayurveda
www.starglowterapias.pt

Instagram @starglow.terapias

 

Anterior Workshop digital: 'Super Imunidade'
Seguinte Os cristais na sua vida - 5 sugestões para os utilizar